Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 55 anos de tradição.
 
Cena Livre
 Paschoal XIII
Foto: Italo Iago/Divulgação
Elenco de Clímax!


CLÍMAX! despede-se da temporada no Teatro Jaraguá (Rua Martins Fontes, 71 - Tel.: 3255-4380, Bela Vista). Sucesso na Espanha agora no Brasil, a comédia de Alejandro Melero sob a direção de Rafael Salmona, reúne em seu elenco Bianca Almeida, Ferruccio Cornacchia, Carol Góes e Bruno Ferian.

CLÍMAX! é uma comédia onde diferentes histórias se encaixam como se fosse um quebra-cabeça, deixando ao público decidir onde colocar cada peça. O espetáculo está em sua 7ª temporada na Espanha e já foi visto por mais de 130 mil espectadores. Já teve montagens em outros países como Argentina e Peru, e agora em São Paulo.

QUATRO ATORES interpretam vários personagens em seis diferentes contos, resultando numa soma de diversos ‘’clímax’’, entregando aos espectadores diferentes emoções: amor não correspondido, solidão, medo, luxúria, desespero, angústia, mas claro, com muito bom humor que envolve todo o espetáculo.

O CLÍMAX é a parte mais importante de uma história que é geralmente encontrado no meio dela, mas também pode ocorrer no final. Nesta peça, encontraremos diversos ‘‘climax’’ através de uma mistura de gêneros e vicissitudes que representam seus protagonistas.

A PEÇA ESTREOU em 2013 em Madri, e consiste em pequenas histórias de amor e ódio entre homens e mulheres de qualquer orientação sexual, misturando temas como a inveja, a solidão ou amor não correspondido, que compõem um todo conectado como num quebra-cabeça.

“CLÍMAX! É UMA COMÉDIA que reúne vários contos, todos com um ponto comum que é melhor não revelar. Os quatro atores interpretam vários personagens e mudam de registros com rapidez. Razões para assistir? Reserve um tempo para dar boas risadas e depois levar para casa ideias a questionar”, fala o autor Alejandro Melero sobre o espetáculo.

CLÍMAX! tem apresentações sexta-feira, às 21h30, sábado, às 21 horas e domingo, às 19 horas, até 9/12. Os ingressos custam 60 reais e 30 reais (meia). Espetáculo imperdível.

O SESC BELENZINHO apresenta em curtíssima temporada o espetáculo infantil Família Formigueiro Casa Condomínio, com o grupo pOleirO dO bandO. A peça conta a história de três amigos que embarcam em uma jornada subterrânea, em um formigueiro, para entender as diferentes formações familiares.

ESTE É O PRIMEIRO trabalho da companhia direcionado às crianças. Com texto e direção de Mariana Vaz, o espetáculo foi concebido, em 2014, de forma colaborativa com os atores Monique Maritan, Pedro Stempniewski e Stella Garcia.

NO ENREDO, os amigos - Bica, Dedé e Fê - que moram em um mesmo condomínio, são movidos pelo impulso da curiosidade que os conduz a uma jornada pelas ruas subterrâneas das formigas. Esta aventura os leva à descoberta da pluralidade de arranjos, combinações e formatos que cabem dentro da palavra ‘família’. Segundo a diretora Mariana Vaz, a peça nasceu da urgência em abordar este tema de forma plural, lúdica e porosa, mas sem intuito pedagógico, dogmático ou moralizante.

AS HISTÓRIAS pessoais das três personagens já demonstram o quanto há de pluralidade nas famílias contemporâneas. A garota Bica mora com a mãe e com Henry. Como a mãe nunca está em casa, passa muito tempo na portaria, conversando com Chico ou brincando com Fê e Dedé. Bica, então, tem uma ideia incrível e fica muito animada: fazer um filme documentário sobre as famílias do condomínio. Ela tem o equipamento, mas vai precisar de ajuda pra fazer o roteiro.

A MENINA FÊ tem três casas, rodinha nos pés e conhece muito sobre famílias. Metade da semana, ela mora com a mãe em um apartamento no condomínio e a outra metade, mora na casa do pai, que tem até jabuticabeira no quintal. Às quartas-feiras, ela mora na casa da Déa, que é o dia mais legal da semana: eles comem pizza e têm que tomar banho rápido, pois a água acaba.

JÁ DEDÉ anda intrigado com esse papo de família. O garoto mora com o pai, a mãe, a irmã e o irmão. É o caçula da casa e divide o quarto com o irmão do meio, então prefere passar a maior parte do tempo no jardim, escrevendo no seu caderno do dia. Passeando pela grama, ele descobre um formigueiro: será que o formigueiro é uma casa, com uma família?

Foto: Nick Rutter/Divulgação
Cena de Família Formigueiro Casa Condomínio

FAMÍLIA FORMIGUEIRO CASA CONDOMÍNIO tem apresentações aos sábados e domingos, às 12 horas, até 16 de dezembro. Os ingressos custam 20 reais (inteira), 10 reais (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e 6 reais (credencial plena do Sesc - trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Grátis para menores de 12 anos. O Sesc Belenzinho fica à Rua Padre Adelino, 1.000 - Tel.: 2076-9700, Belenzinho). Não deixe de ver.

NO ANO EM QUE COMPLE­TA 23 anos de atividade continuada, o premiado Núcleo OMSTRAB estreia seu 13º espetáculo. Encontros Improváveis, contemplado pela 23ª edição do Programa Municipal de Fo­mento à Dança para a cidade de São Paulo, faz curtíssima temporada na Galeria Olido/Sala Paissandu (Avenida São João, 473, República).

IDEALIZADO pelo fundador e diretor do núcleo, Fernando Lee, o espetáculo foi criado a partir de doze encontros com duplas de artistas de diversas áreas, como diretores teatrais, coreógrafos, músicos e poetas. Os experimentos cênicos e debates gerados durante esses encontros foram posteriormente estudados pelos integrantes e se tornaram material de inspiração para a criação cênica Encontros Improváveis. O espetáculo reflete a necessidade das parcerias, o comportamento crítico em relação ao trabalho do outro e também a como reagem os corpos em um momento político frágil e desestabilizado como o atual.

“HÁ UMA INTEGRAÇÃO dentro desse painel de diversos universos artísticos”, conta Fernando. O artista complementa que a obra é viva e terá adaptabilidade de acordo com as interações com o público. “Os artistas convidados influenciaram de diversas formas os ensaios, laboratórios, pesquisas e desenvolvimento do nosso próprio vocabulário de dança e música”.

PARTICIPARAM DOS EN­CONTROS a atriz e diretora Georgette Fadel, o músico Gabriel Levy, o fotógrafo Gal Oppido, o rapper Luck Vas, o músico e pesquisador Loop B, o coreógrafo e diretor Jorge Garcia, a artista da voz Mada­lena Bernardes, o artista da dan­ça Sandro Borelli, o diretor teatral Francisco Medeiros, a diretora e artista do corpo Isabel Tica Lemos, o diretor de arte Rodrigo Araujo, a coreógrafa e diretora Vera Sala, o pianista Benjamim Taubkin, o cantor e compositor Carlos Careqa e os artistas da dança e do teatro Maria Eugênia, Marcelo Bucoff, Leonardo Alkmim, Márcio Greyk, Augusto Pompeo, Vitor da Trindade, José Maria Car­valho, Rodrigo Matheus, Cris­tian Duarte e Célia Gouvêa.

COM INGRESSOS GRÁTIS, Encontros Improváveis pode ser visto sexta e sábado, às 20 horas e domingo, às 19 horas, até 9/12. 
Voltar
 

Veja a capa da edição:

Capa da Edição
Edição da semana

COMUNICADO
Comunicamos aos leitores, anunciantes, fornecedores, jornaleiros, colaboradores e amigos que entraremos em férias coletivas dia 14/12/2018, retornando às nossas atividades em 7/1/2019.
Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919



É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2018 ©.