Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 58 anos de tradição.
 
Cena Livre
 Paschoal XIII
Foto: Cristina Granato/Divulgação
Maitê Proença interpreta O Pior de Mim
O PALCO INSTITUTO Uni­med-BH em Casa segue com a proposta de manter vivos o hábito e a potência do teatro. Após uma programação de sucesso em 2020, com duas temporadas e oito espetáculos que reuniram mais de 2 milhões de pessoas pela internet e pela TV, o projeto retorna para as apresentações de grandes montagens do teatro nacional, no formato virtual, entre os meses de julho e novembro de 2021.

LANÇAMOS o Palco Ins­tituto Unimed-BH em Casa em junho do ano passado para criar alternativas para que tanto os artistas tivessem oportunidades de seguir promovendo a sua arte, quanto para o público, de manter-se conectado com a promoção de espetáculos teatrais, durante o pico da pandemia. Não sabíamos qual seria a reação do público, que para a nossa surpresa, formou uma grande plateia, tanto na primeira quanto na segunda fase do projeto.

ESTAMOS ANSIOSOS para ver esse reencontro entre os públicos e os artistas, os teatros cheios e a plateia aplaudindo de pé, mas sabemos que essa volta precisa ser cautelosa. E preparamos belíssimas montagens para essa temporada, com a certeza de que o público irá se encantar, como foi no ano passado”, comemora Marisa M. Coelho, diretora da Pólobh, completando que esta temporada traz cinco espetáculos que serão transmitidos ao vivo, do palco do Teatro Claro Rio, e quatro montagens gravadas.

A ESTREIA da temporada 2021 do Palco Instituto Unimed-BH em Casa será no dia 22 de julho (quinta-feira), às 20h30, com Maitê Proença apresentando o texto autoral O Pior de Mim, peça estreada em setembro do ano passado e considerada como uma das melhores de 2020 pelo jornal O Globo e pelo portal Observatório do Teatro, e indicada ao Prêmio Arcanjo de Cultura.

COM DIREÇÃO de Rodrigo Portella (Tom na Fazenda e As Crianças), a montagem é um trabalho corajoso em que Maitê revisita a história de sua vida, desde a infância até os dias de hoje. “Apresento à plateia a parte mais escondida de mim, aquela que nem eu tinha coragem de bisbilhotar. Mais do que nunca estamos de olho na vida do outro. Neste voyeurismo desenfreado, nos comparamos, para melhor compreendermos a nós mesmos. Não é assim? Todos podem vir espiar, eu deixo,” diz Maitê Proença.

EM O PIOR DE MIM, Maitê Proença faz uma reflexão sobre como sua conturbada história familiar repercutiu na sua vida pessoal e em sua carreira, os eventuais bloqueios desenvolvidos e tudo que precisou fazer para se libertar. Em cena, ela coloca as circunstâncias que lhe foram impostas em cruzamento com as armadilhas que ela mesma se impôs para se defender.

A TRANSMISSÃO será gra­tui­ta e simultânea pelos canais Youtube do Sesc em Mi­nas (SescemMinasGerais) e do Teatro Claro Rio (TeatroClaro­Rio) e da Pólobh (Polobhpro­dutora) e também pelo Canal 264 da Claro TV. Os espetáculos contarão com tradução de libras e áudio descrição para garantir o acesso das pessoas com deficiências auditivas e visuais.

COM OS MESMOS RIGO­RES técnicos aplicados nas apresentações presenciais, em um palco especialmente preparado com sistemas especiais de vídeo, iluminação e sonorização, o Palco Instituto Unimed-BH em Casa assegura ao público a melhor experiência que a plateia e o teatro merecem. Para Marisa M. Coelho, diretora da produtora mineira Pólobh, idealizadora do projeto, a dedicação e investimentos foram os ingredientes do sucesso da primeira temporada, que cumpriu a sua proposta, e serão também imprescindíveis para esta nova edição.

DURANTE AS APRE­SEN­­­TAÇÕES da primeira temporada do Palco Instituto Unimed-BH em Casa o público pode fazer doações para o Mesa Bra­sil Sesc, programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc. No total, foram arrecadados cerca de 50 mil reais, convertidos em cestas básicas que beneficiaram mais de 500 famílias. A segunda temporada também possibilitará ao público realizar as doações para o Mesa Brasil Sesc (por meio de QR Codes), mais uma vez em benefício aos profissionais do teatro, associados ao Sated, que permanecem impossibilitados de exercer integralmente as suas funções.

ENTRE JULHO E AGOSTO acontece mais uma etapa das comemorações pelos 20 anos de criação do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. O grupo, que há duas décadas desenvolve uma pesquisa continuada sobre a linguagem teatro hip-hop, tem seis de seus espetáculos lidos por seis companhias de teatro de São Paulo.

AS APRESENTAÇÕES serão transmitidas no Youtube do grupo Núcleo Bartolomeu (https://www.youtube.com/user/nucleobartolomeu) às sextas-feiras, às 20 horas, até 13 de agosto.

OS GRUPOS CONVIDADOS Clariô de Teatro, Cia. Antro­pofágica, Cia. São Jorge de Variedades, Brava Cia., Cia. do Latão e Cia. Livre recriaram, com suas próprias linguagens e a partir de suas perspectivas cênicas, leituras dramáticas para os espetáculos: Bartolomeu, Que Será Que Nele Deu?, Acordei Que Sonhava, Urgência Nas Ruas, Frátria Amada Brasil – Pequeno Compêndio De Lendas Urbanas, Orfeu Mestiço - Uma Hip-Hópera Brasileira e Antígona Recortada.

ESSAS DUAS DÉCADAS de intenso trabalho do Núcleo Bartolomeu originaram não só uma cartografia que criou linguagem e consolidou a trajetória do grupo, mas também reflexões e um importante olhar para o futuro na formação de novos imaginários.

ALÉM DESSAS ATIVIDA­DES vão acontecer muitas outras atrações, entre elas apresentações do espetáculo Terror E Miséria No Terceiro Milênio - Improvisando Utopias; ZAP! Slam; estreia do espetáculo Cabaré Hip-hop - As irmãs do Blues; lançamento de livro com as 14 peças encenadas pelo Núcleo; e uma Festa-rito.

ALIADOS. Samplear, na linguagem do hip-hop, é se apropriar de um trecho de uma obra e utilizá-la para compor algo novo. O Núcleo Bartolomeu se aproveita dessa ideia para ter sua obra lida por um outro olhar, como uma forma de observar de fora a própria criação e ter um painel sobre a criação dramatúrgica do grupo.

ASSIM COMO ACON­TE­CEU nas rodas de conversa realizadas entre março e abril deste ano, a ideia é trazer aliados que compartilham dos mesmos ide­ais, ampliando o caráter de diálogo com a co­munidade.

NESTA ATIVIDADE chamada de Nós por outres, as peças foram escolhidas por se tratarem de espetáculos emblemáticos, que movimentaram o curso da pesquisa do Núcleo e que desenvolveram as principais matrizes do teatro hip-hop. A partir daí, foram convidados grupos com os quais o Núcleo se relacionou ao longo das duas décadas e que dialogam de alguma forma com a linguagem.

NA PROGRAMAÇÃO Nós por outres (releituras dramáticas): Urgência nas Ruas/Cia São Jorge de Variedades (16/7, às 20 horas), Acordei que Sonhava/Cia Antropofágica (23/7, às 20 horas), Frátria Amada Brasil - Um compêndio de Lendas Urbanas/Brava Cia (30/7, às 20 horas), Orfeu Mestiço - Uma Hip-Hópera Brasileira/Cia do Latão (6/8, às 20 horas), e Antígona Recortada - Cantos que contam sobre Pousos-Pássaros/Cia Livre (13/8, às 20 horas). Transmissão: Facebook (www.facebook.com/nucleobartolomeu) e Youtube do grupo Núcleo Bartolomeu (www.youtube.com/user/nucleobartolomeu). A programação completa em: https://linktr.ee/nucleobartolomeu

O NÚCLEO PERFORMA, rea­lizador de importantes e significativas montagens teatrais, completa 20 anos de existência. As comemorações iniciam com a Mostra de Teatro reunindo quatro obras, dos 18 trabalhos do Núcleo: Silêncio; Descartes, Palavras Corrompidas e Fim de Partida.

EM FUNÇÃO DA PANDE­MIA de Covid-19 e do distanciamento social, os projetos originais presenciais sofreram uma transformação importante em termos criativos e artísticos. Com exceção de Fim de Partida - criação mais recente que estreou em setembro de 2019 no Sesc Ipiranga em São Paulo, ensaiada em Paris e dirigida por Yoshi Oida, um colaborador de Peter Brook e um dos atores mais importantes do mundo - que será exibido em forma de espetáculo filmado e editado, os outros três trabalhos serão exibidos em suas versões cinematográficas, processo esse que gerou uma transformação significativa nos materiais originais.

Foto: TV Globo/Divulgação
Bruno Nunes em cena de Pega Pega


FIM DE PARTIDA abriu a programação em 9 e 10 de julho. Silêncio: uma Desmontagem Cinematográfica, tem apresentações em 16 e 17 de julho, às 20 horas, Descartes: Thriller Performativo, dias 23 e 24 de julho, às 20 horas, e Palavras Corrompidas. Manifesto Afásico, nos dias 30 e 31 de julho, às 20 horas. Os ingressos são gratuitos através da plataforma Sympla (www.sympla.com.br). Após as exibições desses trabalhos haverá um bate-papo com o público.

ENQUANTO PREPARA sua volta aos palcos em projeto teatral para depois da pandemia, o ator Bruno Nunes pode ser visto em Pega Pega. A novela volta ao cartaz em edição especial dia 19, na Globo. Na trama Bruno interpreta Elias, garçom do Hotel Carioca Palace.

PEGA PEGA é uma comédia romântica policial escrita por Cláudia Souto, com direção artística de Luiz Henrique Dias. A novela irá tratar a ética sob o ponto de vista das pessoas comuns.

AMBIENTADA no Rio de Ja­neiro, entre os bairros Copa­cabana e Tijuca, retrata o roubo ao Hotel Carioca Palace, envolvendo hóspedes e convidados do grande baile de gala. A novela será atração das 19 horas.
 Voltar
 

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729


FAKE NEWS - FIQUE ATENTO!

LIGUE 180

Veja as duas últimas edições
Ed. 2965 Ed. 2966

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2021 ©.