LIGUE 180



Atualizado semanalmente

Pesquisa

Pesquisa
Anuncie: 2977-6544. O mais eficiente veículo de divulgação. Distribuído e lido em 88 bairros da Zona Norte para um público de 500 mil leitores com circulação às sextas-feiras. Distribuição gratuita em bancas, prédios comerciais e residenciais, condomínios, clubes, imobiliárias, padarias e shoppings. 58 anos de tradição.
 
Cena Livre
 Paschoal XIII
COM OS BOLSOS CHEIOS DE PÃO, texto do romeno naturalizado francês Matei Visniec, escrito no início dos anos 1980, quando o país ainda vivia sob o governo autoritário, trata da história de dois homens - o Homem de Bengala e o Homem de Chapéu – diante de um poço, onde um cachorro foi jogado por desconhecidos. Eles argumentam, pensam, discordam, mas não tomam nenhuma atitude efetiva. A peça, com direção de Vinicius Torres Machado e atuação de Edgar Castro e Donizeti Mazonas, estreia em 14 de janeiro, às 20 horas, no Espaço Cênico do Sesc Pompeia. A temporada segue até 6 de fevereiro.

Foto: Keiny Andrade/Divulgação
Cena de Com os Bolsos Cheios de Pão


A PEÇA NASCEU de uma história real. No começo dos anos 1980, o autor era professor de história em uma pequena vila rural, a 25 quilômetros de Bucareste. Para ir à escola, costumava pegar ônibus, metrô e trem. Nos últimos cinco quilômetros, ainda fazia o percurso de bicicleta.

UM DIA, passando pelo poço abandonado da vila, ficou chocado ao descobrir um cachorro vivo. Ele latiu pedindo ajuda, mas, com pressa, só teve tempo de ver que era branco. “Continuei no caminho para a escola, mas senti uma culpa terrível o dia inteiro”, escreveu o autor. À noite, soube que o cachorro havia sido salvo. “De repente, tive a revelação do escopo metafórico dessa peça: esse cachorro, era eu, esse cachorro, era todo o povo romeno trancado na ditadura a pedir inutilmente ajuda.” A peça foi escrita de uma só vez, a partir desse episódio e esse sentimento.

MATEI VISNIEC, o autor, nasceu na Romênia em 1956. Formou-se em história e filosofia e publicou seus primeiros textos de poesia em 1972. Em 1987, pediu asilo político na Franca, onde vive desde então. Entre sua produção, podemos citar: O último Godot, A segunda tília à esquerda, A aranha na praia, Cuidado com as velhas senhoras corroídas pela solidão, Como eu poderia ser pássaro?, Paparazzi ou a crônica de um nascer do sol abortado, A mulher como campo de batalha, entre outros. 

COM OS BOLSOS CHEIOS DE PÃO tem apresentações sexta e sábado, às 20 horas; domingo, às 18h30, até 6 de fevereiro. Sessão com tradução em Libras no dia 29/1, sábado. Os ingressos custam 30 reais e 15 reais (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes; meia: estudante, servidor de escola pública, mais de 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). É necessário apresentar comprovante de vacinação contra Covid-19 das duas doses, a partir de 12 anos, e documento com foto para ingressar nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

COM SETE ANOS de atividades ininterruptas no Teatro do Incêndio, dedicadas a crianças e adolescentes, o SOL.TE ganha nova modalidade: o SOL.TE - Escola Cultural, um projeto gratuito de apoio, acolhimento, arte, cultura, formação e esperança para crianças em situação de vulnerabilidade social, com prioridade para aquelas residentes na região central, principalmente no bairro Bela Vista/Bixiga.

IDEALIZADO e coordenado pela atriz, produtora e arte-educadora Gabriela Morato, esse trabalho de expansão funcionará no contraturno escolar do primeiro semestre letivo, de segunda a sexta-feira (das 8 às 12 horas), atendendo 25 crianças de 8 a 12 anos. As inscrições estão abertas no site projetosolte.com até o dia 24 de janeiro. As vagas serão sorteadas e o período de matrículas dos contemplados vai de 25 a 28 de janeiro.

COM FOCO CENTRAL no acolhimento dessas crianças, o programa inclui atividades/oficinas diferentes, uma a cada dia, com seis arte-educadores de linguagens distintas: teatro, música, dança, iniciação ao inglês a partir da cultura brasileira e artes manuais, além de ações específicas de apoio individual por um educador para acompanhar o seu desenvolvimento, seja de modo educacional, afetivo ou social. A alimentação - café da manhã e almoço - também será oferecida gratuitamente.

ENTREMUNDOS. A prática de ação do projeto, chamada Entremundos, busca a conexão com múltiplos conceitos e práticas de arte, cultura, linguagem e formação para proporcionar um processo único de aprendizagem e troca com os atendidos. Tem como base o olhar atento para o outro, percebendo diversidades, necessidades, limitações e potencialidades.

O MATERIAL DIDÁTICO e prático aplicado pelos educadores e projeto parte de experiências, vivências e conhecimentos relacionados à cultura popular brasileira, aplicados ao teatro, à dança, à música, às artes manuais e integradas. O método motiva conexões múltiplas, contemplando a diversidade da existência e do povo brasileiro.

OS JOGOS e as práticas teatrais ajudam na percepção do mundo e do indivíduo, contribuindo para o processo de construção da autonomia criativa, consciência humana e formação do sujeito pensante e político e na vida em sociedade. A dança, pela compreensão e expansão do movimento, possibilita o desenvolvimento pleno a partir do físico - pela consciência corporal e autoconfiança. A musicalização para crianças colabora no desenvolvimento da percepção auditiva e da cognação.

A INTRODUÇÃO de um segundo idioma, o inglês, na prática cotidiana da criança, traz novos horizontes no processo de aprendizagem, aumenta o vocabulário na língua materna e aumenta o rendimento na aprendizagem. O apoio individual proporciona um ambiente de troca polivalente que vai de cuidados básicos essenciais a atendimentos específicos, de acordo com a necessidade de cada criança, dialogando também com as famílias e aliando segurança alimentar ao acompanhamento escolar.

O PROJETO: SOL.TE - Escola Cultural acontece no Teatro do Incêndio (Rua 13 de Maio 48, Bela Vista - Bixiga). Ins­crições pelo site: www.projetosolte.com, de 3 a 24 de janeiro. Grátis para crianças de 8 a 12 anos. Informações pelo Tel.: (11) 95235-0664/95118-3992.

Foto: Júnior Mandriola/Divulgação
Cena de Pimentinha - Elis Regina para crianças


DEPOIS DE QUASE UM ANO de espera, o musical Pi­mentinha – Elis Regina para Crianças, novo espetáculo do premiado projeto Grandes Músicos para Pequenos, chega aos palcos cariocas para temporada presencial. A peça, que migrou para o universo vir­tual, em 2021, devido ao agravamento da pandemia, agora estreia no Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea, com sessões aos sábados e domingos, às 16 horas. Com direção de Diego Morais, direção musical de Guilherme Borges e texto de Pedro Henrique Lopes, o espetáculo mostra a importância da autoestima, e questiona os padrões de beleza impostos às mulheres, em uma grande homenagem a Elis Regina.

O PROJETO Grandes Músicos para Pequenos tem uma trajetória de sucesso ao apresentar os grandes nomes da MPB para as novas gerações, em espetáculos que reúnem toda a família. Depois de Luiz Gonzaga, Braguinha, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Raul Seixas, a homenageada da vez é uma das maiores cantoras brasileiras. 

PIMENTINHA - ELIS REGI­NA PARA CRIANÇAS conta a história de Lilica (vivida pela cantora, compositora e atriz Jullie), uma menina apaixonada por música e por suas grandes cantoras, que faz de tudo para sua mãe levá-la a um concurso de jovens talentos no rádio. Chegando lá, a menina de óculos e cabelo desgrenhado se sente intimidada pelo vi­sual que a impõem. Em busca de sua própria essência, Lilica vai desafiar os padrões de beleza e mostrar que toda pessoa é linda quando dá espaço para sua real personalidade.

A INSPIRAÇÃO veio da infância de Elis Regina, que foi uma menina estrábica e tímida que se escondia atrás dos óculos fundo de garrafa, mas que sempre buscou se sentir representada como mulher na sociedade e em seu visual. No elenco, estão, além de Jullie no papel-título, Erika Riba (Dona Ercy), Lucas da Purificação (Jairzinho), Ste­phanie Serrat (Diva), Layla Paganini (Produtora) e Pedro Henrique Lopes (Adelino Junior e Adelino).

O PROJETO Grandes Músi­cos para Pequenos sempre apresenta temas atuais e relevantes para crianças e seus familiares de maneira lúdica e leve. Misturando uma história cativante de descobertas na infância, dinamismo e agilidade em cena, e muita música incrível, o Pimentinha foi pesando para unir todas as gerações em um espetáculo realmente para toda família”, observa o diretor Diego Morais.

NA TRILHA SONORA, estão grandes clássicos da MPB imortalizados por Elis Regina, como Fascinação, O Bêbado e a Equilibrista, Madalena e Como nossos pais, em arranjos pensados para as novas gerações. Espetáculo imperdível.
 Voltar
 

Veja a capa da edição:

Capa da Edição

Edição da semana

Para anunciar ligue:
2977-6544 / 2950-7919
Whatsapp  94861-1729
 
COMUNICADO
A partir do dia 04/02/2022, nosso jornal passará a ter um novo modelo “Germânico”, devido ao padrão da
gráfica do Estadão e outros jornais. Agradecemos a colaboração de todos.

A Direção
 
Veja as duas últimas edições
Ed. 2988 Ed. 2989
 

É proibida a reprodução ou cópia de fotos, matérias, anúncios ou páginas sem a devida autorização.

   2002-2022 ©.